Bem vindo ao site pauloferreira.pt. Esta página e todos os seus conteúdos são propriedade de Paulo Ferreira. Encontrará temas relacionados com a sua actividade profissional, nomeadamente a informática, o AutoCAD, o Revit, o Civil 3D ou o 3ds max, a fotografia e o timelapse.

Paulo Ferreira no Porto Canal

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em Timelapse

Foi com enorme satisfação que recebi um convite para estar presente no programa "Grandes Manhãs" do Porto Canal. O objectivo era falar sobre os meus trabalhos na técnica de timelapse e ao mesmo tempo dar a conhecer o meu próximo projecto que terá lugar na Patagónia algures entre o Chile e a Argentina.

O resumo da entrevista pode ser visto aqui:

http://portocanal.sapo.pt/um_video/6LlDa5bYVlsFlPsDh5Jg/

Ortho Snapping Mode

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em 3ds Max

Por defeito, o 3ds max não tem a funcionalidade "Ortho Snapping Mode" activa no seu ambiente de trabalho. Aqueles que conhecem esta funcionalidade no AutoCAD, tentam desde logo procura-la e por isso decidi colocar este tópico no meu site para ajudar a encontrar essa ferramenta. Existem várias formas, no entanto vou apenas falar de uma delas e que passa pelo carregamento de uma "toolbar" designada de "Snaps".

Para o conseguirmos clicamos com o botão direito do rato em cima de uma área "limpa" no 3ds max junto aos menus e colocamos o visto em "Snaps" tal como na imagem 01. De imediato surge a toolbar igual à imagem 02. De seguida clicamos em "Customize" e surge a caixa de diálogo "Customize User Interface" como na imagem 03. Uma vez aqui vamos ao separador "Toolbars" e procuramos pela "Macro Script" designada de "Ortho Snapping Mode". Selecionamos esta macro e arrastamos para a toolbar "Snaps". Agora para "desenharmos" splines ou AEC Objects como por exemplo "Wall" basta ativar este botão "Ortho Snapping Mode" tal como a imagem 04.

 01  02 03 04

 SNAPS 2

Patagónia - A Ponta Do Mundo

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em Timelapse

Chegou o momento de vos dar a conhecer o meu novo projeto na técnica de timelapse e que pretendo realizar este ano a latitudes próximas do Polo Sul. Certamente que se lembram do meu anterior trabalho intitulado “NORDLYS” (https://vimeo.com/163109296) e que foi largamente premiado um pouco por todo o mundo. Nos dias de hoje é obrigatório falar-se sobre a necessidade de preservação ambiental e “olhar para a nossa casa” de uma forma que grande parte dos dirigentes mundiais não conseguem ou não querem. Agora necessito do vosso apoio para conseguir arrecadar uma parte do valor necessário para concretizar este novo trabalho.

Conto com o teu apoio aqui: http://ppl.com.pt/pt/prj/patagonia

Todos os apoiantes receberão um brinde no caso de a campanha ser concluída com sucesso.

Revit Family Templates

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em Revit

Gostaria de deixar aqui alguns conceitos relacionados com a minha experiência de criação de templates no AutoCAD e mais recentemente das familias no Revit, optando pelo uso de templates. Primeiro que tudo há necessidade de nos apercebermos que quando as tarefas se tornam repetitivas, devemos parar para pensar e adoptar procedimentos que minimizem os custos de produção de determinado modelo 3D. Por exemplo, quando criamos as portas ou as janelas, em todos eles há necessidade de definição de elementos comuns, como sejam alguns parâmetros, materiais, etc. Um template por definição, é um documento (ou ficheiro) que é utilizado como modelo na construção de um elemento de determinado tipo. Como tal, deve conter todas as configurações e as definições que assumam este carácter repetitivo.

Quando alguns processos são executados em todas as familias que construimos, devemos optar por criar um template, e aplicá-lo a familias seguintes. O Revit não permite que se construam templates de familia a partir do "ponto zero", ou seja, podemos contornar esta impossibilidade usando como ponto de partida um template que seja compatível com o nosso objecto. Por exemplo, se formos criar um nova porta, devemos usar o template "Metric Door.rft". De seguida modelam-se os elementos repetitivos, desenham-se os "Elevation e Plan Swings" (bem como restantes elementos de anotação). Quando estiver terminada a definição dos elementos, podemos gravar a familia para utilização posterior, alterando manualmente a extensão do respectivo ficheiro, passando-a de *.rfa (revit family) para *.rft (revit family template). Este processo é possivel pois ambos os formatos de ficheiro guardam exactamente o mesmo tipo de informação.

Desta forma o utilizador pode garantir que deste modo os elementos criados obedecem aos mesmos standards, sejam eles denominação de parâmetros, como de todas as configurações que efectue nos ficheiros de familia e que pdoem definir materias, estilos de linha, de trama, nested families, etc.

Spoofed Emails

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em Informatica

Depois de um longo período de procura de informação relativa à possibilidade de "bloquear" aquilo que normalmente se designa por "Spoofed mail" em servidores do tipo "Exchange Server", encontrei uma forma simples de o fazer. Para quem administra servidores de email do tipo "Exchange Server" como é por exemplo o meu caso, procura sempre por soluções que potenciem a segurança das organizações. Na prática esta designação (Spoofed email) é simplesmente uma forma que os "spammers" encontraram para enviar emails que aparentemente provêm do nosso dominio. Por exemplo, qualquer pessoa pode ir aos correios e enviar uma carta no nome de outra pessoa. Um olhar mais atento aos "headers" (endereço IP do servidor do remetente) facilmente se compreende que determinado email não teve origem no nosso servidor "Exchange".
A solução que apresento destina-se apenas a resolver este problema, mas apenas nos emails cujos destinatários fazem parte da nossa organização (conjunto de endereços de correio que fazem parte de determinado dominio). Para uma solução que bloqueie os emails que aparentam ser enviados do nosso dominio mas têm como destino dominios fora da organização, a solução passa por implementar registos SPF, mas que não serão abordados neste tópico.

 

A solução passa por criar uma regra que define o seguinte no Centro de Administração do Exchange.
Para o efeito vamos a "Fluxo de Correio" - Regras e criamos uma regra nova com base num nome que a identifique.
De seguida escolhemos "Aplicar esta regra se" "o remetente está localizado fora da organização" e adicionamos uma nova condição que é "O domínio do remetente é" "omeudominio.pt"
No campo relativo á ordem a executar "Executar o seguinte" escolhemos "Bloquear a mensagem" - "Eliminar a mensagem sem notificar ninguém". Aqui neste campo podemos optar por outras alternativas, nomeadamente e por exemplo reencaminhar para aprovação de outra pessoa que irá tomar a decisão.
No campo seguinte há necessidade de adicionar excepções e para o efeito escolhe-se "Excepto se..." "O endereço IP do remetente está no intervalo" e escolhemos o IP do nosso servidor de email.
Para terminar apenas falta escolher no ultima caixa de dialogo "Fazer a correspondência do endereço do remetente na mensagem" "Cabeçalho ou envelope".

Texto da autoria de Paulo Ferreira @ Janeiro de 2017.

Timelapse "Nordlys"

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em Timelapse

  Terra, o nosso planeta, é o único planeta no nosso sistema solar, conhecido por albergar vida.
Todas as coisas que precisamos para sobreviver são-nos fornecidas debaixo de uma fina camada de atmosfera que nos separa do vazio inabitável do espaço.
A Terra é composta por sistemas complexos e interativos que são muitas vezes imprevisíveis.
Ar, água, terra e vida, incluindo os seres humanos, unem forças para criar um mundo em constante mudança e que nos esforçamos por entender.
Tu podes imaginar a nossa Terra sem os seres humanos? Olha para estas paisagens!
Olha para ela! Olha com paixão!

Esta é a Terra ... a nossa casa ... o nosso lugar ... Por favor, mantem-na viva! Olha para ela com paixão ... com a paixão de quem ama ... e preserva-a!
O nosso planeta está numa rotação rápida e o núcleo de níquel-ferro fundido dá origem a um campo magnético, que o vento solar distorce em forma de lágrima.
O vento solar é uma corrente de partículas carregadas, continuamente ejetadas do sol.
O campo magnético não se desvanece para o espaço, mas tem fronteiras bem definidas.
Quando as partículas carregadas do vento solar são capturadas pelo campo magnético da Terra, colidem com as moléculas de ar acima dos pólos magnéticos do nosso planeta.
Estas moléculas de ar, em seguida, começam a brilhar e são conhecidas como as auroras, ou as luzes do Norte e do Sul.
Esta é a Terra ... a nossa casa ... o nosso lugar ... Por favor, mantém-na viva! Olha para ela com paixão ... com a paixão de quem ama ... e preserva-a!
Desliga as luzes e desfruta de um fenómeno único na Terra ... com a paixão de quem ama.
E a Terra é a nossa nave espacial, nosso bonito globo, delicado, dançando elegantemente em torno do sol para uma eternidade finita .. Nossa linda bola de água e ar. É tudo o que temos .... e tudo o que poderemos ter .. compete-nos a nós preservá-la e protegê-la. Porque esta é a nossa única casa... Nosso planeta... Nossa Mãe... Nossa... Terra
Bem-vindo a casa.

Alguns links sobre o filme NORDLYS:

http://www.rtp.pt/noticias/cultura/fotografo-de-gondomar-distinguido-no-festival-internacional-de-documentarios_v944106

http://portocanal.sapo.pt/noticia/93584

http://www.tvi24.iol.pt/cinema/paulo-ferreira/produtor-portugues-recebe-oscar-dos-documentarios

http://www.cmjornal.xl.pt/cm_ao_minuto/detalhe/produtor_de_gondomar_recebe_em_los_angeles_oscar_do_documentario_independente.html

http://www.hiida.com/may-2016-winners.html

http://ipressglobal.com/paulo-ferreira-ganha-oscar-com-documentario-independente/

https://www.noticiasaominuto.com/cultura/602834/produtor-de-gondomar-recebe-em-oscar-do-documentario-independente

http://www.ipf.pt/Instantaneo/273

http://www.culturafnac.pt/workshop-timelapse/

http://tmff.net/movies/timelapse-nordlys/

http://www.wherevent.com/detail/IPF-Instituto-Portugues-%E2%80%9CNordlys%E2%80%9D-de-Paulo-Ferreira

https://blog.webook.pt/2016/04/19/instituto-portugues-de-fotografia-apresenta-workshop-de-tecnica-de-timelapse/

https://www.infoporto.pt/pt/evento/nordlys-paulo-ferreira-instituto-portugues-fotografia-2104/

http://ppl.com.pt/pt/prj/timelapse-auroras-boreais

embed video plugin powered by Union Development

Workshop de timelapse no IPF Porto

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em Timelapse

Workshop de Timelapse - IPF Porto
O timelapse, baseado em fotografia, é um processo cinematográfico em que a frequência de cada fotograma ou quadro (frame) por segundo de filme é muito menor do que aquela em que o filme será reproduzido. Quando visto a uma velocidade normal, o tempo parece correr mais depressa e assim parece saltar (lapsing). Alterações que normalmente surgem como subtis aos nossos olhos, como o movimento das nuvens, do sol e das estrelas no céu, tornam-se evidentes.
A técnica de timelapse é hoje bastante usada para os mais variados fins, nomeadamente filmes, publicidade a produtos ou institucional (empresas), divulgação turística, registo de construções de grandes obras, etc.
 
No decorrer do Workshop, serão exploradas ferramentas, técnicas e conceitos envolvidos na criação de grandes vídeos de timelapse. Irá aprender a usar e escolher o equipamento certo, a obter as configurações corretas para a sua câmera, a editar e arquivar as sequências de fotografias.
Durante o Workshop terá a possibilidade de experimentar os equipamentos “Stage One e Stage R” durante as sessões de captura no terreno.

 

AutoCAD 1985-2016

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em AutoCAD

É curioso verificar a evolução do ambiente de trabalho do AutoCAD. Coloco aqui duas imagens que retratam como o software era em 1985 e como é actualmente:

 

AutoCAD 2017 - Centro geométrico

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em AutoCAD

De entre as numerosas novidades na nova versão de AutoCAD 2017, há uma que gostaria de dar a conhecer. Trata-se da introdução de mais um novo parâmetro nos "Object Snap". Dá pelo nome de "Geometric Center Object Snap" [GCE] e tem como finalidade ajudar o desenhador, ou qualquer técnico de desenho, a encontrar o centro geométrico de uma dada figura, que tenha por base polilinhas fechadas ou poligonos irregulares. Para o efeito surge um novo simbolo (*) sempre que esse ponto é encontrado.